Olimpíada Iberoamericana de Física: alunos conquistam ouro e prata


Marina Maciel Ansanelli e Felipe Mourad Pereira, alunos da 3ª série do Ensino Médio do Colégio Objetivo Integrado, superaram mais um desafio em olimpíadas científicas. Os estudantes conquistaram medalhas de ouro e prata na Olimpíada Iberoamericana de Física (OIbF), realizada de 26 a 30 de setembro, em Carmelo (Uruguai). O torneio reuniu estudantes da América Latina, Portugal e Espanha. O resultado garantiu ao Brasil o 1º lugar no quadro geral de medalhas.

“É sempre muito bom receber um reconhecimento de uma olimpíada científica. Espero que esse resultado estimule a participação de mais pessoas. Gosto de testar os meus conhecimentos, fazendo provas que exigem um conteúdo acima do que é oferecido na escola. As olimpíadas e as aulas especiais nos ensinam muito”, comenta Marina.

A aluna começou muito cedo, ainda no Ensino Fundamental, a trilhar suas conquistas em olimpíadas de Física. “Com 13 anos, dizia que prestaria vestibular para Física. Hoje, na 3ª série, isso se confirma. Irá entrar na universidade com um currículo prévio brilhante. Para todos nós que fizemos parte dessas conquistas é um orgulho muito grande”, comenta Ronaldo Fogo, professor orientador dos cursos especiais de Física do Colégio Objetivo.

A estudante coleciona importantes resultados em competições internacionais e nacionais. Em 2014, ela conquistou medalha de prata na Olimpíada Internacional de Ciências Júnior (IJSO), realizada na Argentina, e o título de melhor estudante das Américas no mesmo torneio. No mesmo ano, fez parte da equipe campeã mundial na Olimpíada Internacional de Física Online (IPhOO). Em 2013, foi prata na IJSO, torneio sediado na Índia. Na época, Marina, aos 14 anos – a mais jovem integrante da delegação brasileira – foi considerada a primeira do mundo, entre as meninas, no estudo das Ciências. “As olimpíadas internacionais nos permitem conhecer lugares diferentes e pessoas de outras culturas. É uma troca muito positiva”, comenta.

Felipe Mourad, da mesma maneira, segue a linha de muitas conquistas. Segundo o aluno, as provas da OIbF foram muito bem elaboradas e complexas.  “Foi a primeira vez que participei. Achei acima da dificuldade normalmente encontrada em provas da ibero. Assim, pudemos mostrar nossa capacidade e nosso potencial que adquirimos nos treinamentos e com nosso estudo. Foi muito satisfatório ver o esforço e comprometimento culminando na minha medalha de prata; mostrou o fruto de um longo tempo de trabalho”, observa.

Mourad conta que seu maior desafio foi aplicar o conhecimento experimental obtido nas aulas de laboratório do Objetivo. “Esse é um assunto muito específico e requer muita cautela na análise estatística de dados. Felizmente, consegui aplicar muito bem, sendo que em uma das provas experimentais, obtive o melhor desempenho entre todos os alunos. Tínhamos que calcular a tensão superficial da água por meio de efeitos de capilaridade”, explica. 

O estudante conta que as disciplinas de exatas são as suas favoritas e, apesar dos resultados em Física, sua matéria predileta é Química. Mourad é medalhista de ouro em competições nacionais de Química e Física. No final do ano passado, pelo excelente desempenho na Olimpíada Brasileira de Química (OBQ), foi homenageado por profissionais da indústria química no evento promovido pela Associação Brasileira de Indústria Química (Abiquim).

“Acredito que a importância de participar de olimpíadas científicas transcende muito, e não é somente a conquista de uma medalha. Você conhece muitas pessoas; desenvolve foco, concentração, capacidade de esforço; você testa seus limites: até onde eu posso chegar? Além disso, tudo isso é muito divertido quando você aprende sobre coisas de que você gosta, seja Física, Química, Biologia, entre outras”, afirma.

Parabéns, alunos e professores do Colégio Objetivo Integrado.

Fotos Relacionadas