Singapura – IYPT: alunos do Objetivo conquistam prata na Copa do Mundo de Física


O Brasil está bem representado no mundo da Física: desta vez, em terras asiáticas. Roberto Saito e Vítor Tamae, alunos da 3ª série do Ensino Médio do Colégio Objetivo Integrado, conquistaram medalha de prata no Torneio Internacional de Jovens Físicos (IYPT), realizado em Singapura, de 5 a 12 de julho. Os brasileiros disputaram com cerca de 30 delegações de todos os continentes, deixando para trás nada menos que campeões, como Coreia do Sul, Rússia, Austrália, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Holanda e Suíça.

“Pela qualidade da apresentação dos problemas, a atuação do Brasil foi fantástica. O IYPT é muito complexo e extremamente difícil. E ainda há de se considerar que os debates são inteiramente na língua inglesa. Essa conquista coloca de forma definitiva o país entre os melhores do mundo no que diz respeito às olimpíadas científicas”, conta Ronaldo Fogo, coordenador dos cursos especiais de Física do Objetivo.

O IYPT tem um formato totalmente diferente de outras olimpíadas científicas: equipes discutem resoluções de problemas de Física. As sessões são chamadas Physics Fights, isto é, debates que acontecem em rodadas de 50 minutos. A cada uma delas, há revezamento das equipes como relatoras, oponentes e avaliadoras. Por fim, uma banca de jurados dá as notas.

Para se ter ideia do nível dos problemas apresentados, algumas das resoluções são divulgadas na forma de artigos em publicações científicas reconhecidas mundialmente, como no European Jornal of Physics. Além da dificuldade dos problemas, o IYPT traz a todos os participantes desafios que vão além dos fights, como as diferenças de fusos horários, lugar, clima, alimentação, além, é claro, da utilização irrestrita do inglês.

O professor Márcio Martino, coordenador do IYPT Brasil, comenta que, com a terceira medalha de prata conquistada nas últimas cinco edições, o Brasil se consolida como uma das principais potências do IYPT. “Externamente, o grande impacto é de centenas de participantes, entre alunos, professores e jurados de todo o mundo, que passam a ver o nosso país também como um lugar com enorme potencial científico e tecnológico. Internamente, essas vitórias são fundamentais para estimular as nossas próximas gerações de jovens cientistas.”

A classificação para Singapura

A conquista da medalha de ouro e o primeiro lugar geral na fase nacional – IYPT Brasil – garantiram a participação dos alunos do Objetivo no mundial. A edição no Brasil ocorreu no campus Cidade Universitária da Unip e na Escola Politécnica da USP, no mês de abril. Pela regra, ganhadores de ouro e prata das cinco melhores equipes classificam-se para o Torneio Internacional.

Das 22 equipes classificadas (com cinco integrantes cada) para o IYPT Brasil – provenientes dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Piauí, Goiás, Ceará, Rio Grande do Sul e do Distrito Federal –, quatro eram do Objetivo. Elas conquistaram uma medalha de ouro, uma de prata e duas de bronze.

Para chegar ao IYPT Brasil, as equipes primeiramente enviaram relatórios científicos contendo a resolução de cinco de dezessete problemas de Física. As soluções foram avaliadas por um júri, que levou em conta as teorias e os conceitos físicos utilizados, a metodologia experimental e a análise dos resultados. Os melhores relatórios classificaram as 22 equipes, que, na Unip, resolveram e debateram alguns dos problemas nos Physics Fights (PFs).

 

Torneio Internacional de Jovens Físicos (IYPT)

 

Torneio Internacional de Jovens Físicos (IYPT)