Estudante do Objetivo conquista ouro inédito na Olimpíada Internacional de Física


O Brasil alcançou seu melhor desempenho de todos os tempos.
Além do ouro, conquistado por Gustavo Haddad Braga, Ivan Tadeu Ferreira retorna da Tailândia com a medalha de bronze.

Pela primeira vez na história da Olimpíada Internacional de Física (IPhO) um estudante brasileiro traz para casa a mais cobiçada das classificações: a medalha de ouro. Esse mérito cabe a Gustavo Haddad Braga, aluno da 3ª série do Ensino Médio. Ivan Tadeu Ferreira Antunes Filho, da 2ª série, conquistou o bronze.

Realizada em Bangkok, na Tailândia, de 10 a 18 de julho, a IPhO reuniu cerca de 394 participantes, de 84 países, muitos deles tradicionais competidores do torneio, que é o mais desafiador entre todas as olimpíadas científicas de Física existentes no mundo.

Ronaldo Fogo, coordenador dos cursos especiais de Física do Objetivo e líder da equipe brasileira há vários anos, contou que a prova teórica foi considerada trabalhosa. A prova experimental não foi diferente. “Foram atividades difíceis, que certamente levaram os alunos à exaustão. Talvez seja esse nível de exigência que propicie à IPhO o prestígio internacional pelo qual é reconhecida no mundo acadêmico. A inédita medalha de ouro conquistada por Gustavo e o bronze obtido por Ivan colocaram o Brasil num patamar de gigantes”, explica Ronaldo.

A medalha obtida por Gustavo Haddad Braga é algo fenomenal. Para dar uma ideia de sua importância, basta lembrar que existem países que buscam essa conquista desde 1967. Ela pode abrir as portas das principais universidades do mundo. Instituições como MIT, Princeton e Harvard fornecem bolsas de quase 80 mil dólares anuais para estes talentos.

A Comissão da Olimpíada Brasileira de Física destacou, em nota oficial, o avanço do Brasil em olimpíadas científicas, ressaltando a excelente atuação dos estudantes. “Com essa conquista, o Brasil, na IPhO, passa a fazer parte de um grupo seleto, ficando à frente de países como Itália e Suíça, e junto ao grupo da França e Alemanha, que têm uma larga tradição neste tipo de evento”, diz o texto.

Tanta dedicação tem dado certo: o Brasil vem desde 1999 – ano de sua primeira participação – evoluindo na competição. Além de menções honrosas e medalhas de bronze, em 2008, Guilherme Victal da Costa, ex-aluno do Objetivo, agraciou o País com inédita medalha de prata. Em 2010, Gustavo Haddad Braga e Cássio dos Santos Sousa conquistaram o bronze.

Fotos Relacionadas