Objetivo conquista medalhas na Olimpíada Brasileira de Física 2001


Danilo Grima Galisteu, Jong Woo Jin e Felipe Augusto Cardoso Pereira, alunos do Ensino Médio, “fizeram bonito” na Olimpíada Brasileira de Física 2001, a OBF: depois de muita dedicação e de um bom aparato de estudo, os três emplacaram nada menos que o 5º, o 8º e o 13º lugares, respectivamente, em meio a mais de 400 participantes na última fase (foram três etapas: a primeira baseada em testes; a segunda, dissertativa, e a terceira constava de questões escritas e experiências práticas).
Danilo Grima, nosso 5º lugar, é um admirador da área de exatas, mas uma motivação ainda mais forte veio por meio de uma nota baixa tirada na prova da Olimpíada de Matemática, em 1998, quando estava na 8ª série. “Tirei uma nota muito baixa, o que me deixou inconformado. Meu pensamento era: se a gente gosta do que faz, os resultados serão, com certeza, bons. Como sempre gostei de exatas, uma colocação melhor tornou-se para mim um grande desafio”, diz ele.

Dedicação
Dito e feito. Depois de muito estudo e dedicação, em 2000, Danilo Grima atingiu o 3º lugar na Olimpíada Brasileira de Física. Mas os “louros” da vitória não pararam por aí: em 2001, foi o 1º colocado na Escola Avançada do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Como se já não bastasse, Danilo alcançou seu grande sonho: ser aprovado no vestibular do ITA em Engenharia Eletrônica. Dá para perceber que, com força de vontade e oportunidade, os ideais ficam garantidos.
Segundo ele, seu esforço não se resumiu apenas ao que aprendeu na classe, ele foi muito além: foi em busca de aulas quase individuais com os professores do Objetivo, pesquisou no ITA e em livros com maior profundidade.

Empenho
Jong Woo Jin foi outro destaque na Olimpíada. Apesar de não ter o costume de estudar em casa, já que passa a maior parte de seu tempo no próprio Objetivo, Jong empenhou-se nos estudos e foi bem preparado para as provas. Ele comenta que as três provas aplicadas foram semelhantes às simuladas no Objetivo, durante as aulas especiais oferecidas.
“Procuro aprender na classe, durante o período normal. As aulas especiais oferecidas pelo Colégio ajudaram bastante, principalmente para fixar o conteúdo e aprender outros pontos. Mesmo com todo esse preparo, eu mal acreditei no resultado, já que estou há apenas três anos e meio no Brasil. Eu e meus pais deixamos a Coréia para vir morar aqui.” Valeu o es­forço! Jong irá participar do curso de preparação para as Olimpíadas Internacionais de Física 2003.
Felipe Augusto é outro vencedor. Além de participar da Olimpíada Paulista de Física, resolveu testar seus conhecimentos na Olimpíada Brasileira. O resultado foi muito bom, emplacou o 13º lugar estudando quase que somente seus pontos fracos e esforçando-se para sanar as dúvidas.
Com relação à prova, Felipe achou que estava difícil e que exigia conhecimento teórico aliado a muito raciocínio lógico. Segundo ele, para suportar esse grau de dificuldade, foram de vital importância as aulas especiais ministradas pelo Objetivo. Ele comenta que aproveitava as aulas para anotar tudo o que não havia assimilado, e incluir pontos adicionais que ainda não conhecia.
Felipe acha que “essas olimpíadas contribuem muito para o aprendizado e conhecimento da Física, porque acabam incentivando os alunos e os próprios pais a tomarem contato com temas de uma matéria essencial na vida das pessoas”. Valeu a pena: ele também estará presente no curso de preparação para as Olimpíadas Internacionais de 2003.